Poema/Confinado

Capa Poema Confinado

Poema/Confinado: Loucura e angústia em cena

Criado durante o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19, o espetáculo “Poema/Confinado”, é inspirado em diferentes nuances de angústia. A montagem reúne, além de experimentos criados em isolamento, imagens levantadas pelos artistas em 2017, quando preparavam um espetáculo cujo título se inspirava em um poema de Antonin Artaud chamado “Poema: depois do sangue” e tinha como elemento condutor a loucura. 

Composto por cenas individuais feitas pelos atores em suas casas, “Poema/Confinado” se vale de imagens, escritos, objetos e músicas. Nessa composição, as próprias moradias se tornaram parte da narrativa, ressignificando os móveis e o próprio isolamento social vivido pelos atores e pelo diretor. 

Como parte do desafio, a ATA enfrentou a falta de contato físico do elenco e a ausência de plateia presencialmente. Além do processo iniciado em 2017 e dos ensaios que foram retomados virtualmente desde abril de 2020, a criação foi aprimorada por meio do laboratório cênico “Ato da ATA”, uma série de lives nas quais os atores testaram cenas, dirigidas ao vivo por Hugo Rodas para chegar à concepção final do “Poema/Confinado”.